terça-feira, 23 de setembro de 2014

[Filme] As vantagens de ser invisivel

Classificação IMBD:  8,1
Géneros: Drama, Romance

"Estamos em 1991. O academicamente precoce e socialmente desajeitado Charlie é um ser invisível, que vive no seu próprio mundo, até conhecer um carismático par que o decide ajudar. A bonita e rebelde Sam e o seu destemido meio-irmão Patrick guiam Charlie através de novas amizades, primeiro amor, sexualidade, festas, exibições de meia-noite do filme "Rocky Horror" e na busca pela canção perfeita. Ao mesmo tempo, Mr. Anderson, o professor de Inglês de Charlie começa a introduzi-lo no mundo da literatura, alimentando-lhe os sonhos de um dia se tornar um escritor. Mas apesar de Charlie sentir-se realizado no seu novo mundo de adulto, nunca consegue ver-se livre da dor que arrasta do seu passado, e que inclui o recente suicídio do seu melhor amigo Michael e a morte acidental de uma querida tia. Quando os seus amigos começam planear a saída de casa para a faculdade, o precário equilíbrio de Charlie começa a desmoronar-se, e na origem da sua tristeza está uma chocante revelação."



Os motivos que me levaram a ver este filme foram vários. Desde as criticas positivas e negativas que ouvi, as pessoas a dizerem que o filme é melhor que o livro (e o que me levou a por o livro na minha wishlist - para breve, para breve!) e ao facto de ter a Emma Watson. Confesso que sou apaixonada por ela.
E acabei por por o filme a passar numa destas noites. Fiquei agradavelmente surpreendida. Gostei e muito! Senti-me, estranhamente, relacionada com a personagem principal e isso foi perturbador. Mais perturbador ainda foi o fim do filme que me deixou um pouco assustada. 
Acho que a prestação do Logan Lerman, como personagem principal o Charlie, foi muito boa. Ele deu uma vida ao rapazinho solitário e assustado. E é agradável ver o desenvolvimento dele durante o filme.
Por último comento a banda sonora do filme que é digna de se ouvir. As músicas combinavam com as cenas, sabem? Não pareciam apenas colocadas para enfeitar como acontece em milhares de filmes por aí.
Vejam o filme, nem que seja uma vez, mas vejam. Vale a pena!